Conversse com outros fãs de Arquivos Paranormais


Get your own Chat Box! Go Large!

A Verdadeira História por trás de "O Exorcist

Eai pessoal, hoje falarei sobre o caso do exorcismo de Mount Rainier, ocorrido em 1949, que inspirou o livro "O Exorcista" de William Peter Blatty que posteriormente se tornou filme, um dos maiores clássicos do Terror.

Cena do filme "O Exorcista"

Tudo começou em Janeiro de 1949, e envolveu um rapaz chamado Robert (não é seu nome verdadeiro, pois sua identidade foi protegida, mas muitos o chamam de Robert ou Robbie) ,que vivia com os seus pais e avó em Mount Rainier, no estado de Maryland, subúrbio de Washington DC. Robert gostava muito de sua tia que lhe ensinou a mexer na tábua ouija (muitos conhecem uma variação desse "jogo", a brincadeira do copo ou do compasso por exemplo).

Após a morte dessa tia, ele começou a usar a tábua no quarto da avó para se comunicar com a tia, cada vez mais até começar a ficar obcecado. Foi então que começaram as primeiras manifestações... primeiro sons de uma torneira pingando, depois começaram a ouvir barulhos de alguém arranhando a parede. O pai de Robert começou a achar que eram ratos, só começaram a recear pela vida do filho quando a cama e a cadeira onde o menino se sentava se mexiam sozinhas. Objetos se moviam sozinhos, os quadros na parede se mexiam, um vaso voou contra uma parede, uma cadeira arrastou-se de um lado a outro da sala. O próprio Robert começou a ter pesadelos e a mudar: começou a ficar zangado, inquieto, começou a chorar muito. Levaram o menino a fazer testes mentais, que não deram em nada.

Robert passou por 2 rituais de exorcismo, seus pais estavam convencidos que o garoto estava tomado pelo Demônio. E convencido também estava um padre quando tentou livrar o garoto do espírito conduzindo um exorcismo em um hospital local. Enquanto o padre proferia as palavras "livre-nos do mal" o garoto debateu sua mão livrando-se das correias que o prendiam e com um pedaço solto da cama, atacou o padre, que precisou de mais de 100 pontos para o corte provocado em seu braço. Isto foi apenas uma parte do processo de 4 meses que durou de janeiro à abril de 1949.

Mandaram Robert devolta para casa. Em casa, começaram a aparecer cortes pelo seu corpo, como que palavras. A mãe ao vê-lo, horrorizada, viu em sua barriga a palavra "Saint Louis", e pergunta se é para lá que têm de ir, novamente aparece outra palavra "YES". Vão para a casa de um primo, que liga imediatamente para um estudioso jesuíta que na época tinha 27 anos,Walter Halloran, que aceita vê-lo.

Padre Walter Halloran

Ao entrar no quarto de Robert, novamente recomeçam os fenómenos: O menino grita, objetos voam, um jarro de água bate na parede. Robbie muda de personalidade, torna-se diabólico. No peito aparecem rasgões em zig-zag e num ombro um desenho da cara do Diabo. Walter Halloran Liga para Thomas Bowdern e o chama para ajuda-lo com o ritual. Assim que começam o ritual, Robert torna-se violento. Cospe (de acordo com Walter Halloran, "o garoto cuspia com precisão e acertava seu corpo a 1,5 metros"), uiva e grunhe. A cama sobe e desce. Diz palavras obscenas, e ri.

Padre Thomas Bowdern
A possessão de Robert acontecia à noite, ele se debatia selvagemente, praguejava e cuspia nos padres, e durava até o nascer do sol. Os cortes que apareciam no peito do garoto eram ainda mais sinistros, parecendo rabiscou ou arranhões feitos por espinhos, onde as palavras INFERNOÓDIO podiam ser lidas em sangue. Os padres rezavam quase continuamente em latim, pois acreditavam que isto iria apressar Cristo que iria confrontar o Diabo. No domingo de Páscoa de 1949, depois de 24 noites, Robert se recuperou. Abriu seus olhos e disse, "Ele se foi".

Jornais da época chegaram a noticiar o caso

Allen localizou Robert, agora um homem casado com mais de 60 anos e com seus próprios filhos. Sua conclusão foi que Robert foi uma inocente vítima do horror... de um evento estranho e incompreensível, cujas raízes culturais e psicológicas são mais profundas que as do cristianismo.


+ O Livro
William Peter Blatty, antes de escrever seu livro, contatou o padre William Bowdern, um dos envolvidos no caso de 1949, mas o mesmo havia prometido proteger a família e recusou-se a dar qualquer detalhe do caso. Contudo, Bowdern mantinha um diário durante o ocorrido, e uma cópia deste diário, por meio do padre Walter Halloran, caiu nas mãos do escritor Thomas Allen em 1986. De acordo com Thomas Allen, o diário do padre Thomas Bowdern do caso de 1949, lista 9 padres jesuítas que testemunharam Robert sendo possuído. Allen também descobriu um relatório da Igreja sobre exorcismo que foi assinado por 48 testemunhas.

+ Mistérios
Duas questões devem permanecer um mistério para a maioria das pessoas. O nome do garoto e o endereço da casa em Mount Rainier onde ele morou. Segundo fontes iniciais, o endereço seria na esquina da Bunker Hill Road com 31st Street. Supostamente, após a mudança da família, a casa mostrou-se "invendável" e foi utilizada pelo Corpo de Bombeiros local como local de treinamento, não admirando ter sido queimada totalmente. Após 25 anos, a prefeitura utilizou o terreno para construir uma praça 

By:CeNeXuS

0 comentários: